IPCA® ou Microagulhamento

derma

Indução percutânea de colágeno (IPCA) ou simplesmente microagulhamento, como é mais conhecido, é o tratamento realizado por dermatologistas para estimular o colágeno da pele.

O procedimento é realizado com um rolo descartável, no qual estão encravadas cerca de 190 agulhas, extremamente finas, inoxidáveis e estéreis. Elas ficam estrategicamente posicionadas em fileiras e de forma simétrica.

O comprimento dessas agulhas pode variar de 0,25 a 2,5 mm, conferindo ao rolo uma extensa possibilidade de uso.

Entre outros casos, é indicado para:

  • Reduzir o melasma;
  • Tratar ou amenizar marcas e cicatrizes na pele, provocadas pela acne;
  • Melhorar a aparência de estrias;
  • Reduzir as rugas;
  • Melhorar a flacidez da pele;
  • Diminuir a celulite;
  • Clareamento da pele;
  • Melhorar os poros e a textura da pele;
  • Reduzir cicatrizes traumáticas e/ou cirúrgicas.

Como o microagulhamento é feito?

O procedimento exige um local apropriado, seja no próprio consultório do dermatologista ou em ambiente hospitalar. Também demanda uma boa antissepsia da região e aplicação de um anestésico tópico ou anestesia local, dependendo do tipo de abordagem.

A técnica pode ter caráter leve, moderado ou profundo, variando de acordo com o comprimento da agulha:

  • Injúria leve: comprimento da agulha de 0,25 a 0,5 mm. Tem como principal indicação entrega de ativos (drug delivery), rugas finas, melhoria de brilho e textura.
  • Injúria moderada: 1,0 a 1,5 mm. Tem como principais indicações a flacidez cutânea, rugas médias e o rejuvenescimento global.
  • Injúria profunda: 2,0 a 2,5 mm. Tem como principais indicações cicatrizes deprimidas distensíveis, estrias e cicatrizes onduladas e retráteis.

Mesmo com o uso de anestésico local, o procedimento pode causar dor e desconforto, principalmente quando realizado com agulhas maiores.

A dor, entretanto, é bem suportável e compensada nos resultados eficientes que podem ser vistos logo na primeira sessão.

Os cuidados no pós microagulhamento são importantes para garantir bons resultados do tratamento. Dependendo do caráter da intervenção, pode ser solicitado o uso de curativos e cremes tópicos.

A volta às atividades pode acontecer de 24 horas a 5 dias, de acordo com a recomendação médica. Após esse o edema e o eritema, característicos desse procedimento, entram em regressão, estimulando a reepitelização da área tratada.

É essencial que o microagulhamento seja realizado por um profissional competente, com bons conhecimentos da pele.

Quer saber mais alguma informação?